social_commerce

Manja aquela famosa “indicação” dos amigos? Você está afim de comprar um produto e vê a propaganda do mesmo, mas nunca usou e fica na dúvida. Então, vai perguntar sobre ele para pessoas de sua confiança, principalmente se as mesmas já o utilizaram. Essa ajuda na decisão de compra é algo que acontece naturalmente, porém, com as redes sociais, isso foi transportado para o digital, e com algumas vantagens a mais.

Trata-se do Social Commerce, o comércio online em que o próprio consumidor cria a sua loja com itens já conhecidos e confiáveis para indicar a um amigo. Podendo ser montado em redes como Facebook e Orkut, esse novo sistema colaborativo voltado para compras é algo inovador que ajuda tanto as marcas quanto os clientes, pois é possível escolher algo que já passou pelo “filtro” de nosso amigo. E a diferença na indicação online é que você também pode, muitas vezes, lucrar uma porcentagem por ter divulgado uma marca.

Um exemplo recente que está chamando bastante a atenção é o “Magazine Você”, social commerce que possibilita ao usuário montar uma loja no Facebook e no Orkut com os produtos do Magazine Luiza, vendendo diretamente para os amigos e ganhando comissões de até 4,5%. Assim, a confiança que você possui em determinado contato é o principal fator influenciador da compra.


Outro social commerce interessante é o Kauplus. Criada em dezembro de 2011, essa é a primeira ferramenta gratuita do segmento no Brasil que permite ao usuário colocar todo seu negócio na web. Além de customizar sua loja, nela o empreendedor poderá oferecer descontos exclusivos e contar com a divulgação nas redes sociais. No primeiro mês de existência, o Kauplus já tinha 200 lojas registradas, como a empresa de cosméticos “Anna Pegova” e o site de educação a distância “Cursos 24 Horas”.

E, por fim, também vale citar o Bee Social, uma plataforma para o Facebook e, por isso, denominada de f-commerce. O investimento no projeto foi de R$ 3 milhões e tem como diferencial a linha do tempo com as transações do cliente, gerando um buzz na rede.

Assim, essa tendência deverá crescer cada vez mais. Afinal, espera-se que de 10% a 15% do consumo mundial seja feito nas redes sociais nos próximos cinco anos, de acordo com a consultoria IDC. Além disso, o social commerce poderá faturar cerca de US$ 5 bilhões internacionalmente em 2012 e passar de US$ 30 bilhões em 2015, segundo previsões da consultoria americana Bozz & Co.

E você, já possui sua loja nas redes sociais? Conheça mais do Magazine Você, Kauplus e Bee Social, e conte pra gente o que você acha!